15 de fevereiro de 2012

(Quase) adulta e por aí




Melhor que ter alguém para pensar quando se está triste ou exausta daquele dia estressante ou, quem sabe, até prazeroso do trabalho, é ter alguém que pense em você chegando viva e inteira desse dia. E quer saber? Melhor ainda é não saber que esse alguém estaria te esperando. Eu não sabia.

Mal tinha completado seus dezoito anos, e já havia decorado quais conduções deveria ficar atenta e qual tipo de molho deveria usar no macarrão para o jantar. Linda – por mais que duvidasse disso – tão jovem e madura, por mais que houvessem choros, ainda sim madura.

Atravessava avenidas apressada e se maravilhava com o pôr-do-sol. Essa sim era sua rotina.

Andava em meio à estranhos, mas já não se sentia perdida em um país das maravilhas às avessas. Tinha seu journal, uma porção de canetas e cartões, sem falar de um mapa da aconchegante, movimentada e iluminada cidade grande. Aquela qual ela sempre comentava em que viveria, se lembra?

As coisas haviam mudado um pouco, mas nada que fugisse dos planos de sempre. O cabelo longo e colorido de sempre, agora, se encontrava liso e com cachos leves nas pontas. Tudo muito sútil, até porque seus cabelos atualmente acima dos ombros lhe passavam algo diferente. Sempre é hora de mudar, desde que você se disponha.

Julian, seu amigo do colégio não sei lá o que, havia casado com sua amiga do mesmo colégio e deixado a barba crescer. Sua outra amiga se tornou uma fã aventurada de esportes radicais e, acreditem se quiser, responsável por uma empresa renomada. E aquela outra fulana? Sim, aquela que “odiava” a donas dos cabelos coloridos? Vai muito bem, obrigada. Algumas vezes, lamenta em ter perdido tempo “odiando”, mas ainda sim não a olha nos olhos. Nada mudou.

Enquanto nossa heroína da rotina atarefada sobe as escadas do apartamento, se pergunta o motivo para estar usando salto alto: “Nunca usei, por que deveria estar usando agora?” – repete ela à cada degrau e potinha de dor.

Ao abrir a porta, descobrimos que a colunista e redatora ainda jovem, ama chegar casanda do trabalho e soltar o cabelo antes mesmo de chegar ao quarto. Ficar admirando o céu de horário de verão... é o melhor presente de todos. E, mais do que qualquer coisa que se possa admitir, ela tem alguém em quem pensar. Ama vê-la cansada, porém feliz. Ama ser sua felicidade, já que ele é a dela.

2 comentários:

Jefferson Cardoso disse...

Tá super legal :) - não sei o que comentar - Mas tá maneiro.

Make a wish. disse...

Querida, te indiquei em um post sobre meme. Esta no meu blog! Espero que goste e responda a tag. Beijos. :*

http://nicolekawai.blogspot.com/

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo