8 de julho de 2012

correios em greve

Atenção população! Antes que se desesperem, os correios não estão em greve. Mas achei interessante usar algo que atrapalharia o encaminhamento de encomendas e cartas como título. Quero dizer... como eu seria sortuda se, por acaso, eu escrevesse algo que nunca deveria ser enviado.

Mais uma vez, peço fiquem calmos. Suas comprinhas no eBay chegarão até você.

Querido... apenas querido,

Queria dizer que faz tempo que não te escrevo, mas na verdade eu nunca lhe escrevi. Eu sinto muito por isso e por você. E por falar em sentir, eu venho por meio desta exatamente para isso: falar sobre o que senti e sinto. E como posso culpá-lo por isto sem sentir culpa.

Antes que eu me esqueça, como vai sua mãe? Minha mãe manda lembranças.

Quanto tempo tem que não tiramos um dia inteiro para conversar? Mal nos vemos ou trocamos mensagens pelo celular. Você mal liga, eu mal tenho tempo. Nós não temos mais tempo... mas ainda sim é confortante usar o "nós" em uma frase novamente e depois de tanto tempo, referindo-me a você e eu.

Dizem por aí que você foi promovido no emprego. Fiquei tão orgulhosa que quase quis explodir! Lembro de você comentar comigo o quanto era importante a conquista da independência... você e sua maturidade. Sempre achei ela bastante familiar, deve ser porque eu sou assim. Nós somos assim.

Uma pena que nos esquecemos de lembrar. Eu ainda lembro... tanto que dói. Mas e você?

Olha só pra nós: bem sucedidos e com um futuro pela frente. E separados. Se me falassem que tudo seria assim hoje, eu ficaria tão irritada... nunca acreditaria numa tolice dessas, afinal, nem o destino nos quis separados depois de tanto tempo. Será que é teimosia dele agora estarmos alguns milhares de quilômetros separados? Enfim, mantenha-me informada das próximas promoções e me convide para umas boas taças de vinho. Bem, só se você quiser ver a bêbada que adora um lamento em mim, de novo.

Obrigada pelos parabéns que deixou em minha caixa de mensagem! Vi que ficou feliz por eu, finalmente, estar atuando na minha área. O resto do mundo pode me achar uma prodígio, mas você tem certeza de que eu sou o sucesso em pessoa. Não é à toa que você se diz ser o meu fã número um. Vou contar pra minha mãe e ela vai discordar de você, viu?

Não sei direito, mas em algum momento da minha rotina e essa semana, me peguei pensando em uma das vezes que nos encontramos para nossas conversas que duravam umas dez horas. Eram incessantes e eu sempre deixava minha família louca com meus horários doidos, se lembra? Então, se lembra também quando fomos nos despedir, eu te abracei e tivemos aquela troca de olhares cinematográfica que durou, sei lá... uns cinco segundos? E o que são cinco segundos quando se tem o motorista do ônibus te esperando.

Alguma coisa tinha acontecido ali. Acontece em mim algumas vezes, mas eu ignoro.

Hoje em dia, parece que cinco anos se passaram e de qualquer forma ainda sinto sua falta. Sinto que fiquei mais velha do que aparento e vejo que sua vida tem seguido, enquanto eu estou aqui lhe escrevendo. Lamentando, chorando e sentindo... sentindo por nunca ter dito um "Eu te amo também", afinal, a primeira vez em que você disse "Eu te amo" é algo que não consigo esquecer.

Eu nunca vou te esquecer.

Até outra vez ou até outra vida,
Emily.

6 comentários:

Lyv disse...

Oh, mas já pensou como seria se você realmente a enviasse? Porque às vezes ele também escreve cartas e resolve fingir que o correio está em greve para não ter que destiná-las à você, pelo simples motivo de achar que a esqueceu. Como ele é modesto. Já ouvi dizer por aí que a gente não esquece das coisas quanto elas estão realmente penduradas em nosso destino e que em algum momento elas voltam para nós como se nunca tivessem partido, sabe?

Juro que queria trabalhar nos correios e entregar esta carta nas mãos do próprio, porque tenho certeza que haveria resposta, mas por enquanto, isso fica só entre a gente.

Uma ventania de lembranças à você que escreveu esta carta e um vento que deve levar teu perfume até a pessoa que deveria recebê-la (porque cá entre nós, acredito que ele nunca teve a ousadia de esquecê-la).

Au revoir.

Andressa Ribeiro disse...

Alguém me empresta o lenço, por favor? Texto lindo, quanto sentimento! Adorei, flor <3

Gabriele Babele disse...

Won, que meiguice! Canal lacrimal não aguenta ;-;
E concordo com a "Lyv"! E acho que as pessoas que já tiveram algum "lance" (ou seja lá o que quiserem que seja) ainda pode ser que exista algo que as deixam conectadas, mesmo que não estejam perto e não se comuniquem a tempos... Acho difícil rapazes esquecer amores marcantes e moças bonitas (???) ~~ sono da madrugada fazendo efeito hehe ;*

mynameisglenn disse...

adoreiii o post!!!
Mas agora falando mesmo dos correios... eu odeio a forma do trabalho deles, é péssimo!

beijãoooo

Angelica Rodrigues disse...

É,nunca se sabe mesmo quando as coisas acontecem.isso vale para um beijo, um amor, até quebrar uma perna. se coisas que não queremos chega ate nos, imaginem o esperado. esse tem muito mais poder, chega ser magico. atraímos tudo o que queremos!

Victoria Barros disse...

Ameeei! Lindo, lindo demais! Arrasou mesmo! Adoro esse tipo de carta ou texto que nao temos coragem de enviar. Sao os meus preferidos, confesso! Parabens, arrasou mais uma vez =))) Beijocas!

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo