2 de junho de 2011

Doses de café e pitadas de saudade

 Minhas pernas não carregam mais consigo o cansaço de outros verões conturbados. Não estou falando de caminhadas que me deixariam exausta em questões de minutos – volte a praticar exercícios, senhorita? – mas, sim do quão trêmulas estas mesmas foram durante períodos incessantes, noites sem fim e em agonias deploráveis.
 Aqui estou eu, de novo. Escrevendo ou digitando. E desejando de forma amarga e esperançosa que ele se arrependa de ter mentido de forma tão encantadora e volte correndo pra mim, decidido a aparecer cantando Free Fallin'. Espero que ele me tome em seus braços e me encontre naquele abraço apertado mais uma vez. Eu jamais poderia deixar que sua voz escapasse de meus ouvidos.
 Cansada, atordoada e com alguns goles de café a mais ou a menos... Bem... Não. Eu realmente não sei o que se passa com você, já que o mar de carros e estradas caóticas que nos separam, tem quase o dever de fazer com que eu me sinta imprudente ao cogitar a idéia de provar que eu existo. Mesmo que você negue todos os santos dias ocupados, eu estou aqui. Escrevendo sobre você – obrigada por não ler mais uma vez.
 Com meus pés fincados nessa tese de frieza, eu mergulho em garrafas vazias. Estas já não têm mais seu sorriso e eu me refugio nas palavras enquanto fujo da multidão que parece saber tudo, mas eles não sabem como começou. E muito menos eu. Não encontro explicação racional – onde eu estava com a cabeça? Provavelmente em você e no seu jeito de me tratar com se eu fosse única, óbvio. Sem falar dos seus olhos. Ah, esses olhos transbordando esperteza. Eu deveria ter notado, mas eu não quis.
 Eu não tenho mais certezas, você foi incerto, incorreto, inapropriado... E, mesmo assim, assemelha-se a uma resposta certa em uma aula de cálculo. É, você o cara errado. Eu, a garota certa. Nunca ficaríamos juntos.
 Pausa para a dor no peito e um gole demorado de café.

4 comentários:

Habbo Hotel BR/PT disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
atilahipolito disse...

Que lindo Thais. <3

Marcelle Braga disse...

É o primeiro texto seu que eu leio. E fiquei apaixonada. A gente começa a ler e não consegue parar, você tem o dom de nos prender com palavras encantadoras e meigas(o que é um elogio a uma escritora, né?). Enfim, é meio irônico eu dizer que o achei lindo e fofo, uma vez que você esteja expressando sua dor Mas, ele é. Parabéns, lindi! *-*

casapomar disse...

Realmente encantador.

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo