21 de março de 2012

standing in the shadows

Nada é para sempre - disse para mim mesma em voz alta e de forma branda. Mas do que adianta o nada ser para sempre se você que, sempre vai ser tudo para mim, não se encaixa no contexto do para sempre como na história da Cinderela? Eu sei que parece confuso, mas se fosse necessário te chamar de nada para que eu pudesse acordar todos os dias de minha vida e encontrar seus olhos iluminados, eu o faria. Não se ofenda, meu querido... o tudo é nada sem você.

Quantas vezes, pelo menos esta semana, você - é, você do outro lado da cidade - parou para admirar o entardecer? Não sabe? Se me permite ressaltar, dizem por aí que é lindo. Mas esse não é o ponto em questão. Não que haja pontos, exclamações e muitas vírgulas pelo caminho... mas ela é única e, sinceramente, não há poeta ou escritor que poupe palavras quando seu nome é citado.

De tempos em tempos, resmunga como uma pobre velha amarga. Quem um dia se interessaria por alguém como ela? Com aqueles pés feios de bailarina, porém estes mesmos esquerdos. Vá saber quantos rodopios deu sem bater ou quebrar algo... delicada, desajeitada e Deus, como eu queria que ela não fosse diferente do que é.

Em fantasias no intervalo da rotina, sonhava em se chamar Annabel, ter cabelos negros e uma casinha de boneca em algum canto da Inglaterra que ficasse entre a cidade e o campo. Sensível que só, já tinha uma armadura para os dias de luta. Como algumas personagens por aí, ela não enfrentava dragões ou bruxas, mas gostava da idéia de ter um príncipe só para si. E pela eternidade.

Tudo o que lhe resta são as verdades, tais como ter um emprego, morar em um lugarzinho com pessoinhas e se sentir Alice depois de ter bebido do vidrinho escrito "Beba-me!": não se encaixa. Queria ter um piano, mas tudo que tem é a calmaria que ele transmite dentro de si. Ela é melodia para os ouvidos altamente atentos de qualquer um. Desculpe-me, mas não qualquer um.


Faz um tempo e, não sei dizer exatamente quando, que alguém com um comentário amável pediu que eu fizesse uma lista de coisas aleatórias sobre mim. Não sei se vocês perceberam, mas na minha humilde criação logo ali em cima, fiz o favor de detalhar algumas peculiaridades sobre mim e confesso que poucas pessoas desconfiam de tais mesmas, por isso o nome em inglês standing in the shadows.

Utilizei dessa frase em inglês para o post para fazer referência a certas coisas sobre mim que ainda são ocultas para outras pessoas. Meus maiores sonhos, manias e sentimentos... tomo como exemplo os dias em que pareço quase desabar e ainda sim, consigo atuar de forma eficaz para minha família e alunos. São os dias em que me considero uma verdadeira atriz. Mas deixa de papo furado... que tal saber de mais coisas sobre moi?


♥ Sempre que tinha vontade, cortava meu cabelo sozinha. Não sei se dizer se era ócio, tristeza ou qualquer outra coisa negativa do tipo, mas eu o fazia. Vai entender, não é?

♥ Gosto de olhos bonitos. Não necessariamente claros, até porque amo olhos escuros! Mas há coisas no olhar de uma pessoa que ninguém pode decifrar, sem falar do quanto podem ser encantadores; Desde pequena, tenho problema em encarar as pessoas nos olhos e isso pode soar de forma negativa para muitos, mas é algo que não consigo evitar (timidez define). Sempre estou a punir à mim mesma por perder a oportunidade de parecer normal e de descobrir uma nova cor nos olhos de alguém.

♥ Descobri ano passado que minha cor favorita é azul, mas que, na verdade, a minha cor da sorte é verde. Algo mágico sempre acontece comigo quando estou de verde e chega a ser assustador, acreditem!

♥ Nunca recebi um buquê de flores e nem uma florzinha que seja.

♥ O primeiro desenho que assisti na vida foi A Branca de Neve. Desde então, mesmo que de forma implícita, espero por alguém que me tire da mesmice rotineira e me faça feliz para sempre. Mas, assim como Branca, não quer dizer que eu não seja feliz... na verdade, eu sou. Vejo magia em quase tudo; já tive uma festa temática da Branca de Neve.



♥ Não consigo deixar meu cabelo de um jeito por muito tempo, seja na cor ou no comprimento. Sem falar que, quando saio, não deixo ele só solto ou só preso. Eu prendo, solto, faço coque, trança, tudo!

♥ Nunca consultei um especialista, mas tenho certeza absoluta de que tenho problemas sérios de ansiedade. Transpareço ser uma pessoa extremamente calma por fora, mas quase morro por dentro e ninguém nunca percebe. Por isso não tenho unhas, já que detono elas desde que me entendo por gente.

♥ Hoje em dia, era para eu ser uma bailarina muito talentosa, mas optei pelo inglês e desisti das sapatilhas quando eu tinha nove anos.

♥ Filmes como O Jardim Secreto e A Princesinha jamais serão esquecidos por mim.

♥ Há dias em que acordar cedo é muito difícil para mim. Desde os meus dois aninhos, sempre acordei cedo, então, tem se tornado cada vez mais cansativo. E, além disso, gosto de acordar pela manhã sem ter que sair correndo pela porta com o intuito de chegar cedo no trabalho ou no cursinho.


♥ Nunca recebi cartas apaixonadas pelo correio, muito menos cartas de parentes distantes ou amigos com saudades.

♥ Nunca tive (e nem vou ter) festa de quinze anos. Nem formatura! E nunca me imaginei em um casamento, em particular no meu. Não consigo imaginar casamento, marido, filhos... nada. Fico pensando se sou normal por isso, mas até então não tive problemas com isso.

♥ Amor é algo muito simples e muitas passam a vida inteira tentando entender. Muitos morrem tentando ou simplesmente inventam algo e dizem que é amor... vai além de tudo e ao mesmo tempo e como eu disse, é simples. É algo que se sente e não pensem que é paixão... você nunca deixa de amar alguém. Por mais que você se separe do marido, não veja mais aquele amor de infância ou tenha todos os motivos do mundo para odiar (porque ele te dá esse motivos), lá no fundo você sabe que se ele aparecesse na sua casa aos prantos ou algo do tipo, algo ia acontecer dentro de você. Isso é amor. Mas não quer dizer que você tenha que se submeter à coisas ruins por conta do amor, como aturar o marido te espancando... não é o amor que faz doer e te sufoca, mas sim as situações e como você se sente perante à elas. E cabe à você fazer suas escolhas! A vida é assim, feita de escolhas.

♥ Amo quando o céu vai além do azul claro e do azul-escuro, quase negro. Quero dizer, amo quando fica laranja, rosa, roxo, amarelo pastel no horizonte com algumas nuvens... não há nada que me fascine mais.

♥ Dias com chuva são os melhores! Ainda mais acompanhados daquela brisa fresca, um guarda-chuva colorido e um casaco aconchegante.

3 comentários:

Marcelle Braga disse...

Amei o Standing in the Shadows. Encantador! *-* E me indenfiquei com algumas curiosidades suas... Tenho que falar aqui, rsrs... Minha festa de 1 aninho foi da Branca de Neve. Também tenho o vício de roer unhas (quase me mato por não conseguir parar). Também não tive festa de quinze anos, preferi alugar um sítio, com piscina e churrasco para os mais íntimos. Amo o céu como você especificou, e também amo chuva, principalmente para dormir, como qualquer ser normal, rsrs. Também nunca recebi um buquê, mas recebi uma rosa pelo dia internacional da mulher esse ano, de um senhor muito gentil, em um barzinho. Fico encantada quando pessoas que nem te conhecem tem esse tipo de gesto tão carinhoso. E, por fim, tenho a mesma opinião e visão sobre o amor :)
Adorei a postagem, lindi.
Beijos!!!

Andressa Ribeiro disse...

A gente se conhece pessoalmente e volta e meia nos falamos pelo facebook e com esse post eu vi o quanto temos coisas em comum, como por exemplo o lance de não conseguir encarar as pessoas nos olhos. Adorei *-*

Gabriele Babele disse...

Em partes, achei que eu mesma tinha escrito esse post hahahah, perfeito *-*

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo